Ser lembrada como uma Associação solidária pelos colaboradores que já nem trabalham mais aqui é um dos méritos da Affego. Essa semana, ao se recordar da atuação affegueana junto a instituições e famílias carentes, Keila Fernandes, antiga assistente social da entidade, recorreu mais uma vez à Associação para ajudar uma família em situação de extrema vulnerabilidade no interior de Trindade.

“Ela disse ter se lembrado da Affego Fraterna porque sempre acompanhava doações feitas a instituições de apoio a pessoas necessitadas, ou a essas próprias pessoas enquanto trabalhou aqui.”, revela a psicóloga Tatyana Montenegro, atual coordenadora do Departamento fraterno. O objetivo de Keila era nobre: ajudar a Simone Ângela da Silva e seus três filhos a voltarem para casa. Simone é uma alagoana que atualmente mora em Trindade sozinha com os três filhos pequenos, e enfrenta muitas dificuldades para sobreviver.

Desempregada e longe da família, ela experimenta a sombra do medo da violência urbana. Há poucas semanas, um usuário de drogas invadiu a casa humilde em que vive a diarista e tentou estuprá-la. Apesar de ter conseguido escapar, para proteger a si mesma e aos filhos Simone agora sonha em voltar para a cidade de Arapiraca, no interior do Alagoas, onde vivem sua mãe e outros familiares.

Lá em Arapiraca, a triste realidade da violência também a deixou marcada. Simone fugiu da cidade com a mãe e os filhos de 10, 7 e 5 anos rumo a Goiás justamente para escapar da violência doméstica: era constantemente espancada e ameaçada de morte pelo marido, pai de seus filhos. As ameaças não se restringiam a ela e eram tão graves, que outros parentes de Simone também decidiram vir para Goiás: sua mãe, irmão e cunhada. Com o tempo e a dificuldade de arrumar trabalho, porém, um a um eles decidiram voltar para o interior de Alagoas, e a diarista acabou morando sozinha com as crianças.

“É uma história de vida muito dura, marcada por dificuldades, pela violência, pelo medo. Essa mulher chegou até nós totalmente fragilizada, pedindo ajuda para voltar para casa. Apesar de no Alagoas ela também estar ameaçada, pelo menos tem o apoio dos familiares, da mãe, que a ajudam a cuidar das crianças enquanto ela tenta trabalhar.”, destacou Tatyana Montenegro.

Para dar uma força à diarista, a assistente social Keila Fernandes, que atualmente trabalha na Prefeitura Municipal de Trindade, enviou um ofício pedindo doações de duas passagens com destino a Arapiraca para a alagoana e seus filhos poderem voltar à terra natal.

Doação

Na manhã desta terça-feira, Tatyana Montenegro, responsável pelo Affego Fraterno, juntamente com o colaborador Alexandro Lima, da Comunicação da Affego, foram até onde Simone Ângela mora, numa casa cedida a ela temporariamente no Setor Maysa II, em Trindade, conhecer mais um pouco de sua situação e levar a colaboração da Affego.

Por autorização do presidente Joaquim Dilton de Moura Ornelas, duas das três passagens necessárias para a viagem de volta ao Alagoas foram compradas e entregues a Simone. A outra foi conseguida por intermédio de outra instituição benfeitora. Cada uma custou R$ 250,00. Sensibilizada com a situação precária da mulher, a colaboradora Kelly Cristina da Central de Atendimento do Affego-Saúde também fez uma contribuição de R$ 50,00 para custear despesas ocasionais de Simone durante a longa viagem de volta.

Muito emocionada, a alagoana agradeceu a Affego Fraterna. Para Tatyana Montenegro, as passagens representam mais do que a volta para casa: são também a oportunidade para a alagoana e seus filhos construírem uma vida nova.

Fonte: Affego

Compartilhe:

  • Compartilhar